::: Os melhores filmes evangélicos estão aqui. Fique conosco!!! :::





Após apoiar pastor Silas Malafaia, Reinaldo Azevedo critica bispo Macedo e TV Record: “Teologia e jornalismo manco”

O jornalista Reinaldo Azevedo publicou uma série de artigos criticando o bispo Edir Macedo e suas orientações teológicas, aos fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, e suas orientações jornalísticas, aos profissionais da TV Record.

A série de artigos foi publicada após reportagem exibida pela TV Record, baseada em textos publicados pela revista Carta Capital, que acusavam um jornalista da revista Veja de possuir ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, investigado em uma CPI mista em andamento no Congresso Nacional, por suspeita de envolvimento com políticos e troca de favores ilícitos.


Segundo Azevedo, no artigo “Edir Macedo – que frauda a Bíblia no sentido ela mesma –  não será o autor de uma bíblia do jornalismo ético”, as reportagens dos dois veículos – Record e Carta Capital – são uma tentativa “organizada para defender mensaleiros e atacar a VEJA”. O jornalista explica que “as gravações exibidas como ‘provas’ provam apenas que um jornalista da VEJA tinha, entre suas fontes, Cachoeira e seus serviçais. E daí? Tentar transformar isso em crime é uma tentativa de criminalizar o próprio jornalismo investigativo”.

Em relação ao bispo Edir Macedo, Reinaldo Azevedo afirmou que o líder da IURD usa a igreja para sustentar sua empresa, a TV Record: “Caso se reconstitua a trajetória de Macedo e se tente entender como amealhou recursos para se tornar empresário de comunicação, vai-se concluir o óbvio: o dinheiro, originalmente, saiu da igreja, da doação feita pelos fiéis. Problema: trata-se de uma atividade não-tributada constituindo fundos para organizar uma empresa privada. Ainda hoje, boa parte da receita da emissora sai dos cofres da Universal”.

Para o jornalista da revista Veja, as acusações feitas pela TV Record não merecem crédito por serem produzidas sob a orientação do bispo: “Macedo impõe ao jornalismo o mesmo padrão e rigor teórico com que leva adiante em sua teologia. Este é aquele senhor que recorre a uma passagem do Eclesiastes para justificar o aborto, por exemplo. Também é aquele líder religioso que aparece num vídeo, com um chicote na mão, para expulsar o demônio do corpo de um homossexual. Se faz isso com a religião, por que faria diferente no jornalismo?”, questiona.

No artigo “Os petistas começaram citando Karl Marx e terminaram no colo de um exorcista amador”, Azevedo apresenta três vídeos com o bispo Edir Macedo expulsando demônio de um homossexual com um chicote, afirmando que o diabo foi o responsável pela queda dos edifícios no Rio de Janeiro e justificando sua opinião favorável ao aborto com uma passagem bíblica, e comenta: “A emissora de Macedo emprega no jornalismo o mesmo rigor que ele emprega na teologia. Ele é hoje a principal referência de jornalismo de uma banda do PT”. Segundo o jornalista, o ex-ministro “José Dirceu, o ‘chefe de quadrilha’ (segundo a Procuradoria Geral da República), orienta seus fiéis a se informar pela Record”.

Respondendo às críticas de que por ser católico, estaria atacando o bispo Edir Macedo e a Igreja Universal do Reino de Deus, como forma de colocar todos os evangélicos em descrédito, Azevedo citou sua defesa ao pastor Silas Malafaia no processo recém extinto pela Justiça e pontuou: “Criticar certas práticas do senhor Edir Macedo não agride os evangélicos, não! Ao contrário: preserva-os. De resto, os fiéis de uma igreja nunca são automaticamente responsáveis por aquilo que fazem seus líderes. Eu estou entre aqueles que concordam que esses fiéis estão firmemente empenhados em criar a Igreja de Cristo. Mas os pastores de qualquer denominação — inclusive os católicos — são falíveis”.

As críticas a Macedo foram ressaltadas pelo jornalista, que entende que o líder da IURD mudou de lado, com a chegada dos petistas ao governo: “Demonstrei, com meus posts, a teologia manca de Edir Macedo e afirmei que ele impõe à emissora de sua propriedade um jornalismo igualmente manco. A trajetória não deixa de ser curiosa. Quando Lula era um oposicionista, era caracterizado na TV de Macedo como um Belzebu, quase um anticristo. Agora que está no poder, nota-se o alinhamento automático da emissora com a ala mais radical do PT”, pontuou Azevedo.

No mesmo artigo, Azevedo publicou dois vídeos antigos, em que o líder da IURD aparece ensinando aos pastores da denominação como arrecadar dízimos e ofertas e também incluiu um vídeo do pastor Silas Malafaia criticando o bispo Macedo por sua conduta e investimentos em programas de conteúdo que vão contra os princípios bíblicos. O jornalista comenta ao final dos vídeos que “Trata-se de escolher um padrão. Existe o jornalismo da VEJA, cujos serviços prestados ao país são conhecidos. E existe o jornalismo de Edir Macedo. Existe a teologia, e existe a teologia de Edir Macedo. Que se façam as escolhas”, rebatendo as acusações de ligação da revista com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Ao final de sua série de artigos contra o líder da Universal e proprietário da Record, Reinaldo Azevedo insere uma mensagem do pastor Silas Malafaia enviada a ele para publicação em seu blog. No texto, Malafaia afirma que “existem jornalistas preconceituosos, tendenciosos e injustos. Entretanto, ao longo de sua trajetória jornalística, Reinaldo Azevedo tem se mostrado independente e justo nos seus comentários em relação aos evangélicos, quer seja falando bem ou mal. Nós, evangélicos, precisamos aceitar a crítica, desde que o princípio da questão esteja baseado na justiça”.

Fonte: Gospel+
COMPARTILHAR:

+1

0 Response to "Após apoiar pastor Silas Malafaia, Reinaldo Azevedo critica bispo Macedo e TV Record: “Teologia e jornalismo manco”"

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial